Não me representa!!!

É normal, hoje em dia, ouvirmos de todos os lados, de algum irritado com a atitude alheia, que este não o representa!

Começou a moda com o tal Feliciano, que, ao assumir a comissão de direitos humanos da câmara, causou alvoroço em militâncias contrárias à ideologia do moço.

Ih, começou...

Ih, começou…

Calma Kid Mumu… não vou abordar o tal pastor por aqui. Vou, para variar, tentar uma visão mais macro da coisa, onde o “representar” alguém vai além de ideologias diversas ou adversas…

Comecemos com o bom e velho amansa:

re.pre.sen.tar
Verbo transitivo direto. 
1.Ser a imagem ou a reprodução de.
2.Ser um exemplo ou caso concreto de.
3.Significar, denotar.
4.Desempenhar papel em espetáculo teatral, em filme, etc.
5.Chefiar missão de (país, governo, instituição) junto a outro.
6.Ser procurador ou mandatário de.
7.Reproduzir; descrever.
8.Desempenhar o papel, as atribuições, a função de.
Verbo intransitivo.
9.Desempenhar funções de ator, ou como que de ator.
Verbo pronominal.
10.Apresentar-se ao espírito. [C.: 1]
§ re.pre.sen.tá.vel adj2g.

Ufa, na primeira! E, acho, vai ser mais simples do que imaginei… (sim, eu não faço rascunhos de posts. Eu largo meus pensamentos à deriva por aqui como se apresentam no momento)

Ser imagem ou reprodução de… hm… não!

EXEMPLO… bom, está esquentando…

Significar… bem, como diria o Ronnie Von:

Reproduzir ou descrever… bem, talvez em matéria de ideologias… e, ao meu ver, isto é um problema grave!

Desempenhar funções de ator… certo também! Afinal, creio que, por exemplo, no mesmo caso Feliciano, ele encarne um papel, que, pelo que vi, é mais para agradar os “clientes” (fãs, fiéis e eleitores) do que propriamente seja seu pensamento em essência…

E, por fim, apresentar-se ao espírito… tudo a ver com a confusão religiosa que virou o mesmo caso.

Independentemente deste caso que acabou virando contenda religião x sexualidade, o meu tema central é tentar entender o que se passa na cabeça dos protestantes e militantes que bradam que alguém não os representa…

No amansa, vimos que reproduzir ou descrever é uma maneira de representar. Como forma de arte, uma beleza! Mas, quando envolve política ou contendas sociais, aí o buraco é mais embaixo.

Mais embaixo e do outro lado, bofeeee!

Mais embaixo e do outro lado, bofeeee!

Ok, que seja. Seguindo: reproduzir pensamentos e ideologias pode ser um perigo, afinal, a pessoa pode difundir um pensamento errôneo, por exemplo, e, através do carisma, influência ou mesmo, coerção (vulgo medo de ir para o inferno), fazer com que pessoas sigam reproduzindo esses mesmos pensamentos, acreditando serem seus, mas, que, virando dogmas, ficam além do poder de questionamento.

Ainda assim, para que se represente alguém, pela definição, deve-se, dentre os outros conceitos, SER UM EXEMPLO.

Bem, daí, caso eu quisesse relativizar a coisa e descambar para a falácia, poderia encerrar o post por aqui, dizendo que QUASE NINGUÉM NESTE PAÍS É EXEMPLO PARA ALGUÉM. Mas, não seria o todo do meu pensamente e, muito menos, onde eu quero chegar com todo este blablablá.

Seguindo então, continuo dizendo que, para alguém ser um exemplo para mim, eu teria que conhecer esta pessoa, para começo de conversa. Saber se ela é realmente o que tenta aparentar, ou, REPRESENTA ser… (lembram da parte do “ator” que tem no dicionário para o termo representar? Pois então…)

Elegemos pessoas, focando novamente no furdúncio político, sem sequer conhecê-las. Outros, julgam conhecê-las… e, alguns, de fato as conhecem.

Pois bem, no meu caso, onde voto nulo há anos, pois sou contrário ao sistema político que, além de urnas eletrônicas fraudáveis, nos empurra várias nomenclaturas de uma mesma coisa, ou seja, políticos com nomes diferentes, embalagens diferentes, mas, objetivos iguais. Sendo assim, do ponto de vista político NINGUÉM ME REPRESENTA!

Mas, sou um cidadão mesmo assim e sou obrigado a pagar impostos que não revertem em nada a meu favor, igualmente. Então, quem é que me representa?!

527193_142087445971784_782122352_n

Não concordo, camarada! Lutar lutas alheias, que não são as minhas sendo que, muitas, não merecem sequer meu respeito, não me soa lógico.

Para mim, o bom estrategista não é aquele que vence a guerra, mas sim aquele que evita o início de uma…

Enfim, vou tentar finalizar dizendo que: EU ME REPRESENTO!

Uma das porcarias que a democracia nos proporciona é que, mesmo que eu não queira, alguém me representa. E, não é só no quesito A, B ou C. Me representam para determinar a forma e as regras de como devo viver minha vida. Mesmo com ideologias contrárias às minhas.

Se um cara que não simpatiza com os gays assume uma comissão de ética é grave? Acho que sim, mas, é tão grave quanto bandidos condenados assumirem comissões outras.

Militantes da causa gay bradam que líderes religiosos não os representam? Sim, acho que não os representam mesmo, mas, seguem incutindo no erro de colocar todas as pessoas de um segmento na mesma vala. Nem todos religiosos são radicais. Tal qual, nem todos os gays se acham mal representados por religiosos… e, tal qual também, alguns devem CAGAR E ANDAR para quem os representa, desde que os deixem em paz…

Pois eu faço parte do time que caga e anda, não sou gay, não sou religioso, não sou militante de causa alguma, e, no máximo, tenho a pretensão de tentar abrir a mente das pessoas para vejam que o ambiente em que se mexem tem muito mais alternativas do que imaginam ter…

E eu não bebo cerveja, então, a Devassa não me representa!

E eu não bebo cerveja, então, a Devassa não me representa!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s