A dor ensina a gemer

Esse ditado também é um dos que nunca me soaram bem. Para ser bem sincero, sempre achei ridículo dizer isso. Ainda mais quando vinha seguido de “cachorro mordido de cobra…”, “gato escaldado…”, que não têm muito a ver com o primeiro, mas, acabava incitando uma sequência de lugares-comuns…

Hoje em dia, depois de vários gemidos, noto que realmente a dor ensina, e não só a gemer…

Aliás, aos que se resignam a gemer, o meu aviso: ainda gemerão muito…

Um outro dito popular nos diz que “nenhuma dor persiste até que tiremos a lição que ela nos traz…”, e, é por aí que eu acho que a coisa anda.

A medicina nos diz que a dor pode ser um alerta que o corpo dá para atentar para algo maior. Aquela dorzinha de barriga pode ser apenas um pum atravessado, mas, pode ser também diverticulite, ou sei lá…

Vejamos que a percepção das coisas varia muito de acordo com a ótica que se aplica a uma situação.

Há quem prefira a dor de uma rejeição amorosa à viver uma mentira conjugal…

Mas vejamos, alguém que nasceu e cresceu achando legal maltratar animais, ou, diverte-se com o sofrimento alheio, por exemplo, como acharemos que poderão mudar? Com educação, diríamos… mas, alguns só mudarão quando a dor lhes atingir.

Não falo em dor física apenas. Pode ser dor moral… mais conhecida como remorso.

Eu, por exemplo, aprendi a não repetir muita coisa, baseado simplesmente no remorso de ver o sofrimento que causei em pessoas… algumas lágrimas que causei ainda me assaltam a memória, me causando mal-estar como se tivessem acabado de acontecer. Enfim, encaro isso como ensinamento.

Dizem também, em mais um dito popular de que é necessário tomar choque para aprender a não colocar o dedo na tomada… bem vejamos que alguns, após o choque não executarão ação nenhuma, em caso de morte, então, nem todo dito popular é composto de total sapiência.

Sim, sim, eu sei que tenta nos dizer que precisamos, às vezes, de um susto, uma dor, ou, em gauchês, um cagaço para iniciar uma mudança. Um infarto pode ser o início de uma alimentação saudável, exercícios, etc. Um acidente com situação de quase morte pode fazer alguém notar que aqueles que o cercam são mais importantes do que ele imaginava. Enfim, vários exemplos de dor que elucida coisas por nós.

Algumas religiões dizem que nos modificamos pelo amor, ou pela dor. Que a dor é uma bênção que nos dá oportunidade de evoluir… e há, é claro, quem ache que isso é masoquismo. Aliás, o sadomasoquismo é… bem… deixa pra lá, não é esse tipo de dor que estamos abordando por aqui…

E há quem prefira aprender de jeitos mais fáceis… isso lembra eu estudando química no segundo grau…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s