Cuidado com o que você deseja, pois você pode conseguir

Desejos todos temos… desde aquele Iphone novo até aquela(e) colega ou conhecido(a) que você não tira da cabeça… mulheres e seus sapatos e bolsas NE-CES-SÁ-RI-OS, aos homens com alguma bugiganga cheia de botões de último tipo. Bijuterias, jóias, roupas, etc, etc, etc;  itens, necessários ou não, não passam de COISAS. Mas, se tentarmos imaginar desejos mais profundos, aqueles que calam fundo lá em alguma gaveta perdida, trancada e soterrada lá no canto do subconsciente, isso pode ter outro enfoque. Quem desejou ser alguém diferente? Quem desejou alguma mudança drástica na vida? Quem desejou mudar a personalidade, ser mais forte, menos emotivo, menos otário… claro que, a maioria desses desejos é baseado em algum acontecimento na vida. Ser menos otário, por exemplo, é um desejo que me ocorre geralmente quando acho que fiz alguma coisa (ou deixei de fazer) que me envergonho quando lembro.

Pois bem, o ponto era mais ou menos este: nossos desejos são realmente nossos ou são apenas reações que temos frente a outra situação?

E vou além: estamos nós preparados para recebermos o que desejamos?

Eu diria que, se nos basearmos na lei da atração, poderíamos dizer que teremos ao nosso redor nossas afinidades, e, portanto, preparados para tal… correto?

Não para mim…

Nem tudo o que estamos atraindo para nós no momento, ao meu ver, é porque estamos preparados para tal. Algumas coisas podem ser estágios para galgarmos coisas melhores, por exemplo…

Aquele seu sonho de infância, pode se tornar seu pesadelo juvenil ou mesmo uma bela lição para a fase adulta do que não fazer.

Há quem diga que maus exemplos são bons a longo prazo desde que aprendamos a não repetí-los.

Aquele(a) amado(a), que você rendeu suspiros por muito tempo, pode ser alguém que, tal qual a moça aquela que casou com o executivo da Yoki, pode esquarteja-lo… mas, são coisas da vida…

Digamos que todos nossos erros e acertos nos trouxeram até aqui. Isso é aprendizado. Claro que há os que não aprenderam nada com isso, e, talvez, essas pessoas são as que mais desejam coisas que possam ser nocivas para si.

Este conceito pode se abrir em um leque infindável, desde compulsões, até mudanças de personalidade forçosas. Mudanças estas que, como disse no início, são mais reações do que qualquer outra coisa.

Mas, se cruzarmos esses nossos pensamentos com leis de atração, egrégoras e outras linhas que exprimem que acabamos realmente conseguimos o que mentalizamos (das quais eu partilho o pensamento), podemos dizer que aquele seu desejo sórdido de ver aquela mala que você não atura se estrepe de verde e amarelo pode acontecer. Tal qual desejar ser promovido no emprego também.

Neste segundo caso, o da promoção. Caímos na vala comum daquele problema: um bom vendedor daria um bom gerente de vendas? Nem sempre…

Dessa forma, seu desejo de ser promovido pode acarretar em uma demissão a curto/médio prazo, por exemplo…

Desejar que aquela pessoa largue o marido/esposa para ficar com você pode não passar de alguns dias de sexo bom, mas, de péssimo relacionamento.

Estou eu aqui, por acaso, dizendo a alguém que deixe de desejar, de sonhar e de arriscar????

DE FORMA ALGUMA!

Só estou lembrando a todos que cuidem com o que mentalizam e atraem para si, pois, certamente mais cedo ou mais tarde, serão bem sucedidos… e é aí que a porca torce o rabo…

Isso gata, tira a roupa e…. AAAAAAAAAAAAAAAHHHHHHHHHH!!!!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s